ONDE O HOMEM E A NATUREZA MEDEM FORÇAS.

ONDE A AVENTURA COMEÇA.

FRONTEIRA, no dicionário, significa extremo. É o lugar

onde nosso controle acaba e nos deparamos com o desconhecido,

com o inatingível. Na natureza selvagem, sabemos que há muitas regiões sobre as quais não temos domínio. Em que as condições do terreno e do clima são contrárias à vida humana e ficamos

frente a frente com o imprevisível.

Do norte ao sul do planeta, dos limites da Amazônia

ao Himalaia, esses vastos territórios – reinos governados

por uma liberdade e paz extremas, assim como por montanhas furiosas – chamamos de as fronteiras da Terra. Nelas,

cada homem e cada mulher valem a medida de sua coragem.

               

Em tais regiões, somos verdadeiramente postos à prova;

testados física e mentalmente pela natureza. Convivemos com o perigo, com a abnegação e a tormenta. Passamos por situações em que precisamos enfrentar todo medo e ir além de nossas forças: uma escaladora que se estica ao máximo para alcançar

um algar; um alpinista numa tempestade violenta;

um mergulhador em uma caverna. Quando obrigados a fazer do impossível mais um obstáculo a ser superado, então, conhecemos nossos limites. Conhecemos as nossas fronteiras.

               

O nome da marca representa não somente um lugar,

mas também um sentimento. VIVER NA FRONTEIRA significa

desafiar os extremos da natureza e ultrapassar o limite

do próprio corpo. NA FRONTEIRA, os 2 se encontram:

quando toda a força da Terra se depara com o espírito indomável

do Homem, ambos são desafiados – ser humano e natureza.

NA FRONTEIRA, a real aventura começa.